Olá, o meu nome é Marcela Pimenta e frequentei o curso de Auxiliar de Educação Infantil este ano 2018/2019, curso dos Centros de Formação Talento, cujo Formador foi o Hugo Pontes.

Desde muito cedo que adoro crianças, mas para terminar o 12º ano não existia um curso relacionado com crianças, havia algo do género, mas não só relacionado com crianças no geral. Entretanto acabo o 12º ano e como “manda a força da sobrevivência” tinha de entrar no mundo do trabalho, comecei a trabalhar, mas não na área que tanto gostaria. Passado alguns anos começo a procurar formações de Auxiliar de Educação Infantil, mas na altura os horários eram complicados para conciliar um curso de formação e um estágio. Acabei por deixar passar mais dois anos, entretanto o ano passado mudo de trabalho (um horário mais flexível), procurei uma formação de Auxiliar de Educação Infantil perto da minha zona, então arrisquei, ainda eram uns quilómetros que tinha de fazer até lá. Comecei a formação e todos os dias aprendia algo novo, coisas que nunca tinha ouvido falar e que agora ao aprender começava a ter lógica com certas coisas do dia-a-dia de uma criança. O meu Formador Hugo Pontes é Educador Infantil, deu-nos bastantes feedback, pois ele trabalhava na área todos os dias, contou situações passadas com ele e crianças, partilhou connosco atividades que ele executava, aprofundou temas que agora se encontram na área infantil.

Entretanto começo o estágio, um mês antes de terminar a formação numa creche. Tinha receio, era uma pessoa nova na instituição, as crianças podiam estranhar aparecer uma pessoa assim de repente e não se dar muito a conhecer, mas logo no primeiro dia perdi esse receio, as crianças chegavam-se perto de mim para me conhecer, eu interagia com elas e elas não “recuavam”. Tentei sempre quando era a hora de atividades livres interagir nas brincadeiras deles e eles, dia após dia, já não esperavam que eu interagisse, eles próprios o faziam. Estive no berçário e a com a sala do 1º aos 3º anos de idade, chegaram-me a perguntar se tinha preferência de sala, não tinha, eram crianças diferentes, no berçário, não interagem tanto, mas têm a sua maneira de transmitir o carinho, o afeto, temos tendência de proteção. Já as outras crianças a partir de 1º ano e meio já interagem, podemos juntar-nos às brincadeiras deles de outra maneira e quando se dá por ela estão todos reunidos à nossa volta a brincar. Dia após dia, eles afeiçoavam-se a mim e eu a eles, uma simples coisa bastava, eles abraçavam-me, sentavam-se no colo, pediam para brincar, encontrava-os com os pais na rua e eles conheciam-me. Do receio que tinha, passei à certeza que era aquela área que queria trabalhar e que me preenchia.

Agora que já terminei o curso e o estágio, olho para trás e penso que valeu o sacrifício de fazer alguns quilómetros para a formação todas as semanas e de ser bastante carga horária ao fim do dia, mas tudo isso valeu a pena, pois cheguei à conclusão que é esta área que me preenche, que me satisfaz e que quero trabalhar.

Agradeço aos Centros Talento pela facilidade que me deram para concluir esta formação. Agradeço ao Formador Hugo Pontes pela sua simplicidade, por tudo que me ensinou, e pela motivação. De certa forma, ele ajudou-me a que perder o medo de arriscar naquilo que realmente queria.

Auxiliar de Educação Infantil – Viana do Castelo